Sobre desfiles e vida real

Existem as pessoas que trabalham com moda, e as que não trabalham, e dentre essas todas, existem as que entendem moda e as que não entendem, e isso não é problema, já que normalmente ninguém está disposto a explicar né? Então hoje eu vou falar um pouco sobre a diferença dos looks de desfile, e a vida real, e porque tudo isso acontece.

Victor e Rolf

Imaginem que você é um estilista, você tem diversos caminhos da moda para seguir, assim, muitos mesmo, você pode se jogar em ser um estilista conceitual, pode se jogar em ser um estilista que fabrica 'bonitas' ou pode se jogar em ser os dois, o que nem sempre é bem sucedido.
E como essas pessoas escolhem um desses caminhos? Moda tem tudo haver com personalidade do criador, expressão, arte, modelagem e comércio, dai cada um lida com esses itens do jeito que preferir, mas o resultado pode variar e muito, desde ir para o lado artístico, executar modelagens impecáveis e se tornar comercial, quando ser tão comercial que não funciona, ou ser tão conceitual que funciona, né?
Alexander Mcqueen rei dos desfiles absurdos

Dai chegamos na passarela, o momento tão esperado de estilistas para mostrarem suas criações, de maquiadores para mostrar seu trabalho, e de modelos para serem vistas, o que tem tudo para dar muito certo, mas a relação de cada um com a moda que vai definir o que vai sair do backstage. Alguns vão optar por coisas simples, vendáveis, vestidos bonitos com bons caimentos, maquiagem e cabelo para deixar a modela mais bonita do que ela já é, com pequenas ousadias talvez, como uma sombra em tom vibrante, um glitter estratégico ou uma estampa mais over the top. Outros vão aproveitar aquele tempo na passarela pra mostrar ousadia, arte, pra mostrar algo mais que as roupas, pode ser um tema, uma crítica, pode ser contar uma história, mas todos esses vão fazer isso de maneira que você não vai esquecer tão rápido, como o desfile de Victor e Rolf que teve só uma modelo que ia se despindo de muitas camadas de roupa, como uma matryoska (boneca russa).
As roupas do desfile boneca russa de Victor e Rolf

Isso não significa que o que esses artistas fazem, não pode ser levado a vida real, o que interessa para quem quer ter essa loucura em mãos, é observar cores, formas, ideias, capturar o que está na essência da passarela e levar para casa com sua interpretação pessoal, e isso é tudo que interessa na moda, inspirar, e não copiar.


Victor e Rolf com mais insanidades...
... e um toque de vida real.


Escolhi Victor e Rolf e Mcqueen pra ilustrar porque são 3 estilistas que conseguiram conquistar o mainstream, de maneira totalmente artística, Victor e Rolf com suas bizarrices, e Mcqueen como o genio que era, que fazia os desfiles mais insanos, com roupas com caimento e corte impecáveis, e mesmo que com um toque de loucura, no final das contas eram completamente usáveis, coisa de genio mesmo, infelizmente perdemos esse genio, mas ele continua sendo admirável e um exemplo do que poucos conseguem fazer.

Ultima coleção de Alexander Lee Mcqueen, pre fall 2010 melhor exemplo impossível

Provavelmente teremos mais um post sobre moda logo menos, claro, isso se vocês gostarem desse!

---
xoxo

Posted in . Bookmark the permalink. RSS feed for this post.

6 Responses to Sobre desfiles e vida real

  1. SIIIIIIIIIIIIM, gostei mutcho... quero mais

    ResponderExcluir
  2. Querida, estou começando com blog agora mas ja acompanho o seu faz um tempinho. Tenho formação em moda e adoro a forma q vc aborda os assuntos. Alias, este post ficou oteeemo! bjs

    ResponderExcluir
  3. ficou legal o novo layout, mas gostava mais do fundo antigo! já tinha a sua "cara" hehe =)

    muito bom o texto! realmente ainda tem gente que não entende muito sobre, especialmente os homens, e ficam se perguntando o porque de desfiles, por que tamanha futilidade... pra mim no fundo tudo é arte, assim como vejo a moda como uma arte! usável ou não :)

    ResponderExcluir
  4. Oi Camila!

    Adorei esse post, consegui entender um pouquinho melhor de moda e não rejeitá-la tanto quanto fazia. Realmente é uma indústria poderosíssima e luxuosa mas se há o brilho da arte cintilando num mundo assim, já valeu muito à pena!
    Uma beyjokha e posta mais sobre os estilistas, adorei!
    Amygha Cris

    ResponderExcluir

Search

Swedish Greys - a WordPress theme from Nordic Themepark. Converted by LiteThemes.com.